Microfisioterapia | Terapia Manual | Instituto Salgado de Saúde Integral

Blog / Artigos

02/05/2018

“A Microfisioterapia era o que eu buscava”

Graciela Petermann, de Belo Horizonte, ouviu sobre Microfisioterapia pela primeira vez em uma conversa com uma amiga psicóloga. “Ela me disse que casos de difícil resolução ela estava encaminhando para uma fisioterapeuta que atendia pela microfisioterapia, isso há mais de 10 anos”, conta. Na época, pouco se ouvia falar desta técnica de terapia manual francesa.

O tempo foi passando e novamente durante um curso esta mesma amiga voltou a falar que ela precisava fazer esta formação. Em 2012, Graciela começou os módulos da formação e desde então não parou mais. “Era tudo o que eu buscava dentro do conhecimento, uma abordagem complexa, de buscar a origem dos sintomas e doenças e entender relacionando tudo o que a vida gera”, relata.

Antes do curso, ela atendia em hospitais e disse que sempre tinha o seguinte pensamento: “não tem condição tanta doença em um paciente só, tem que ter uma explicação!”. Era a época em que se começava a falar sobre as doenças psicossomáticas de forma mais intensa. “Foi quando tudo se uniu, se casou, era o que eu buscava”, resume.

A busca pela causa primária das queixas do paciente é o ponto principal da técnica para ela. “O que mais me admira é a abordagem da doença, de buscar a origem do sintoma que pode ser em qualquer época da vida, mas a pessoa não sabe, não tem consciência daquilo”, pontua.