Microfisioterapia | Terapia Manual | Instituto Salgado de Saúde Integral

Blog / Artigos

17/04/2017

Efeitos da Microfisioterapia sobre a variabilidade da frequência cardíaca

Efeitos da Microfisioterapia sobre a variabilidade da frequência cardíaca

(Salgado ASI, Parreira RB, Santos IR. Effects of microkinesitherapie on heart rate variability. MTP&RehabJournal 2013; 11:488-493)

http://www.mtprehabjournal.com/files/archive/tm_2013_54.pdf

O objetivo deste estudo foi analisar o comportamento do sistema nervoso autônomo (SNA) em indivíduos saudáveis submetidos à técnica de Microfisioterapia através da análise da variabilidade da frequência cardíaca (VFC).

Trata-se de um estudo prospectivo descritivo, onde dezesseis indivíduos caucasianos (11 mulheres) saudáveis foram voluntariamente recrutados para participar deste estudo. Estes sujeitos passaram por uma sessão de Microfisioterapia que durou em torno de 45 minutos, realizado por um fisioterapeuta com experiência na técnica. O sistema nervoso autônomo foi verificado antes e após a sessão por meio da FVC.

Como resultado, foi verificado que após a Microfisioterapia houve uma regulação no SNA com melhora do equilíbrio simpático/parassimpático ao qual através de toques e movimentos sutis na pele, pode desencadear reações reflexas profundas, como as vistas per meio da alteração da VFC. Existem fortes evidências das respostas efetoras autonômicas dos nervos autonômicos espinhais, do nervo cardíaco e dos resultados observacionais clínicos em que há circuitos de reflexos espinhais autônomos associados aos sistemas simpáticos das vísceras, tecidos somáticos profundos ou sistemas parassimpáticos da pele e espinal. Estes circuitos podem também ter especificidade funcional em relação à entrada aferente, por exemplo, a pele, de modo que alterações funcionais de órgãos ou tecidos somáticos profundos podem causar alterações nos dermátomos, miótomos e esclerótomos correspondentes (por exemplo, alterações tróficas de tecido cutâneo e seus apêndices, cápsula articular, fáscia, etc.).

Assim, pode-se concluir que a microfisioterapia contribuiu para o equilíbrio simpático e parasimpático como visto nos parâmetros da FVC.