Microfisioterapia | Terapia Manual | Instituto Salgado de Saúde Integral

Blog / Notícias

17/01/2017

Terapia Bowen na Fibromialgia


A Fibromialgia é um síndrome doloroso crônica, não inflamatório, de causa desconhecida e natureza funcional. Esta doença provoca dores generalizadas nos músculos, ligamentos, tendões e fáscias, mas não afeta as articulações e os ossos. As mulheres são cinco a nove vezes mais afetadas do que os homens. Inicia-se entre os 20 e os 50 anos, embora também possa afetar crianças e jovens.

Sinais e sintomas

As dores da fibromialgia podem variar de intensidade dependendo do paciente, de qual a área afetada do corpo, da fase da doença em que ele se encontra naquele momento, se ele está ou não em crise, pelas condições do clima, do equilíbrio hormonal (nas mulheres), do estado psico-emocional, entre outros factores. As dores podem variar desde uma simples sensação dolorosa até níveis insuportáveis de dor ao toque da(s) área(s), ao movimento ou também com o corpo em descanso. As dores podem durar horas e até dias, meses ou permanentemente, em áreas diversas ou mais localizadamente.

Diagnóstico
O diagnóstico é essencialmente clínico, servindo os meios complementares de diagnóstico para excluir outras doenças. Assenta, sobretudo, na presença de:

Dor musculo-esquelética generalizada, ou seja, abaixo e acima da cintura e nas metades esquerda e direita do corpo.
Existência de pontos dolorosos à pressão digital em áreas simétricas do corpo e com localização específica.
Dor com mais de três meses de duração.

Quanto mais cedo for feito o diagnóstico e o seu tratamento adequado, tanto na EA como nas outras espondiloartropatias, maior o sucesso em aliviar os sintomas, prevenir tratamentos errados, e garantir a qualidade de vida no futuro e, a longo prazo, ajudando também a reduzir riscos de incapacidade e deformidade.

Tratamento

O tratamento engloba o uso de medicamentos, e a prática regular de exercício físico .

A Terapia de Bowen no tratamento da Fibromialgia

A Terapia de Bowen tem um sucesso considerável na recuperação da qualidade de vida de um paciente de Fibromialgia. Esta terapia consegue tirar as dores, provocar uma diminuição da rigidez muscular. Contribui também para a minimização dos riscos para o organismo, da toma excessiva de medicação para aliviar as dores, na maior parte das vezes sem sucesso.

O paciente com Fibromialgia, necessita apenas de fazer uma manutenção (um tratamento por mes) para manter a sua qualidade de vida.

Claro que se recomenda a estes pacientes que mantenham sempre o acompanhamento médico, mas em contrapartida podem fazer uma vida normal sem medicação e com grande alívio das dores.